Vamos conversar?


claudia

 

Sei que estou falando sozinha, mas é o que posso no momento, espero que de alguma forma meus pensamentos e sentimentos te cheguem … Primeiro foi a chuva e agora o tempo está esfriando, a tua mãe sempre me pergunta como tu estás com essas mudanças,  respondo, sem saber, que alguém te deu um cobertor, torcendo para que isso tenha acontecido, mas o que posso dizer para ela que a conforte?! Desculpa se não é verdade, mas não sabemos o que está ocorrendo, será que ainda existe humanidade em quem fez isso contigo? Estás aquecida, estão te dando comida quente? Quando sairam contigo, te levando sem que quisestes o clima ainda era agradável, nossa cidade tão úmida, mas tens uma boa saúde, sempre brigavas comigo dizendo que eu não me cuidadava e por isso adoecia. Quantas vezes eu fui a Pelotas e ainda não tinha esfriado tanto, mas a noite acendias a lareira para que eu ficasse aquecida, acabava dormindo na sala de TV, só para ficar curtindo o calorzinho, ali colocamos a nossa vida em dia, meses longe tentando atualizar em uma noite. E assim foi o trabalho de conclusão de curso, a monografia, a dissertação, a tese,  tudo regado à café, chimarrão e lanches na madrugada. Em julho eu volto a Pelotas, ai que medo de encontrar a tua casa vazia, o pátio cheio de folhas, vi assim na televisão, que triste, sempre estava impecável, a tua interminável vitalidade impedia que a casa, o jardim, o pátio não estivessem cuidados. Ainda achavas tempo para restaurar os móveis antigos de família, fazer pintura, artesanato.  Meu café da manhã é sempre tomado na bandeja que pintastes para mim, sentada no sofá estás sempre presente, há anos é assim, agora tenho medo de estragar a bandeja… É como se te perdesse aos poucos, isso não pode ser assim, estou muito brava com quem te levou, estou triste, apática, o que será de nós?! Estamos levando a vida, mas alguma coisa não está certa. Sim, tu não estás junto de nós, está tudo errado, volta, assim está muito difícil!

8 pensamentos sobre “Vamos conversar?

      • Eu não a conheço (prefiro usar o verbo no presente) , mas todos os dias rezo por ela, a mãe pq é um sofrimento muito grande não saber o que está acontecendo, razão pela qual Adriana continuo solidária a teus sentimentos e , espero que possas ainda conviver com tua amiga. Fé e esperança. Bjo.

  1. Parei aqui por acaso, buscando notícias da Claudia!!Não conheço ela, mas desde que desapareceu está nas minhas orações e é difícil o dia em que eu não pense em onde, como e por que está?A cada novo dia haverá uma nova esperança!!Sabemos que Deus está no comando e vamos ter fé, pois o impossível não existe quando falamos em nosso Pai Maior!!Que Ele renove a esperança da mãe e de todos aqueles que amam a Claudia e que logo possamos comemorar a sua volta!!Força e fé!!Que ela consiga ler essas homenagens lindas e cheias e carinho!!

    • Obrigada pelas suas carinhosas palavras, como não posso falar com a Cláudia, resolvi fazer aqui um registro para que um dia talvez ela possa ler.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s