Organização


11067489_1712641302296855_5116593192458050777_n

As pessoas tem formas diferentes de se organizar, a tua organização era mais mental, não que houvesse bagunça nos teus espaços, eles eram organizados, mas dividias as coisas principalmente o limpo e o sujo, o ilibado e o contaminado… Lembro de quando a mãe adoeceu e foi hospitalizada com septicemia, eu estava, mais uma vez, hospedada na tua casa e ao chegar do hospital preferia usar o banheiro dos fundos, porque já te entregava a roupa contaminada para lavar na máquina com água quente e ir direto para o banho, era quase um protocolo, fazíamos isso todos os dias. Tu, como cientista, entendias e seguias perfeitamente as regras de saúde, parece uma descrição de uma chata, mas não era, pelo contrário, estavas sempre pronta a ajudar e rir das coisas. Eu estava em Pelotas quando recebestes o novo laboratório, terias uma visita internacional e querias o lab. 10 perfeito, aí lá vai a Cláudia tapar os buracos na parede, emassar, pintar, parecias o teu pai nessas horas, botando a mão na massa. Não que tudo tivesse que ser impecavelmente arrumado, mas tinha de ser limpo e organizado para as pesquisas. Em casa podia ter várias canecas de café na pia, colherinhas atiradas nela, chimarrão, fuligem da lareira, mas era limpo, mesmo com gatos e cachorros circulando, todos adotados ou salvos de um atropelamento. Tudo e todos eram cuidados por ti. Por isso as contradições de comportamento não batem, pequenos, quase ínfimos deslizes, mas não batem, com essa tua organização, com o teu jeito de agir, era realmente um protocolo, a pergunta que não quer calar é, fostes tu para nos dar o que pensar ou foi um resvalo de quem fez?! Vários são os nossos questionamentos nesses dias, aos poucos as notícias diminuem, as pessoa interessadas vão seguindo seus caminhos, o rio segue o seu curso, mas tu, esses detalhes e as interrogações continuam vívidas para quem está sempre contigo, para quem se comprometeu internamente que tu vais voltar, nada é perfeito, o fazer não o é, mas o que sentimos por ti é, estamos te buscando, em pensamento, em  detalhes, em investigação, um ínfimo sinal pode te trazer para nós, por isso, estamos sempre atentos, pode ser apenas um lampejo, que a tua luz te traga para nós!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s