Limonada


11745524_732282846882385_5910033201076774193_n

Então, é mais ou menos assim, a vida me deu limões e não consigo transformá-los em limonada. Esqueci a receita, está perdida no meio dos sentimentos que se alternam com as horas. Muitas coisas me fazem lembrar de ti de maneira inusitada, marcas de automóveis, sim eras louca com carros, motos, caminhões; determinado tipo de comida, estrogonofe, sopa de ervilhas, tortilha de batata, coisas que fazias quando cozinhavas a noite; lareiras; artesanato; são tantas lembranças que me tomam no decorrer do dia. Descobri que várias coisas que aprendi na vida e ditados que eu conheço são em vão diante de uma situação inusitada como o teu desaparecimento. É necessária uma força incrível para sobreviver todos os dias, não sei como tua família tem suportado tanto sofrimento. A situação por si só já é bem difícil e dolorida, mas pode piorar um pouco mais, é só juntar frieza, desumanidade, crueldade, falta de misericórdia, malignidade, perversidade, improbidade, preciso adjetivar mais?! As pessoas que não estão diretamente e emocionalmente envolvidas agem e demonstram tal pusilanimidade, covardia, chutam cachorro morto. Me pergunto como esse comportamento vil se instala onde deveria haver piedade. O escárnio poderia ser varrido da face da terra, diante da dor e do sofrimento. Felizmente, temos os amigos solidários que mandam mensagem, manifestações, recados, pequenos mimos que tornaram esse dia-a-dia mais ameno, que afagam as nossas dores, que gostam de ti e de nós por nada, a eles os meus constantes agradecimentos.  E, diante da prova que a vida nos impôs, aprendemos que navegar é preciso, viver não é preciso. É como se viver, se sentir alegre fosse pecado depois do teu desaparecimento Cláudia. Claro que os momentos de alegria e felicidade existem, mas como que de imediato vem a culpa, essa nossa tradição judaico-cristã faz isso, sempre nos remete esse sentimento de culpabilidade, só por estar vivendo os dias, nada mais. Vamos para 140 dias, tantos limões e nenhuma limonada, nada que venha amenizar a garganta diante do seco que se instalou.

2 pensamentos sobre “Limonada

  1. Que pena!! Tanta dor, e tanta especulação! Há! este desejo mórbido de sempre ter opinião formada, de acharem que sabem tudo, há estas malditas “especulenta”s sedentas de sangue derramado! Se usassem toda esta energia para o bem!! como seria bom!! Não é assim que se denuncia violência contra mulher!!Assim é brincar de ser bonzinho e o mundo tá cheio!! O jeito é outro!! Mas isso é sensibilidade!! Só isso!! Bom te ler!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s