Finados


20170312_000355

Muitas pessoas já me disseram que o que eu estou fazendo é inócuo, não tem resultado, que não pode ajudar a Cláudia, que nem a trará de volta, que só me exponho, que eu deveria parar,  enfim foram muitos os comentários e as palavras de todos os lados. Realmente, não posso trazer a Cláudia de volta e como sofro e choro por isso… Quando a conheci ela tinha 17 anos e eu 21, isso é uma vida de amizade e cumplicidade, se eu não fizer nada me sinto traindo tudo o que vivemos e partilhamos juntas, posso ao menos falar sobre ela, para ela e para quem me lê. Sou direta nas minhas palavras, não sei ser diferente,  porque tento  pautar a minha vida com correção, não sou perfeita, mas tento ser verdadeira comigo mesma, com os meus sentimentos, então, não estou aqui tentando convencer ninguém, simplesmente escrevo. Eu tenho uma única meta,  defender uma amiga querida, uma irmã amada que não está aqui, não pode falar, então, se eu puder ajudar dando um pouco da minha voz, falando sobre ela para as pessoas, assim farei, com tudo aquilo que sei; minha amizade e amor estarão sempre presentes para a Cláudia! Momentos difíceis esses que estamos vivendo, de falta, saudade, por vezes de recolhimento, outras de exposição, de ser eternamente responsável pela pessoa que cativamos, por mais que achem piegas. É assim que me sinto por essa amiga, o que nos uniu foi um enorme amor pela vida, uma tenacidade e força para buscar os nossos sonhos e objetivos. É assim que estou agindo, estou buscando a Cláudia, nas lembranças e na vida. O silêncio de hoje está calando fundo!  Não espero que me entendam, mas espero respeito!

Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso
Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)
E talvez de meu repouso…
– Mario Quintana

5 pensamentos sobre “Finados

  1. Lindo e triste como o dia de hoje o é para todos que perderam entes queridos mas principalmente para quem os perdeu na contramão das leis naturais da vida como é o caso de tua amiga tão especial Claudia Hartleben. A paz voltará algum dia Adriana.

  2. Oi Adriana, hoje não consigo deixar de pensar na Cláudia e muito na zila, nunca falei com a Cláudia em vida, mas através de nosso trabalho mediúnico, na casa de Fabiano de Cristo, já várias vezes ,tudo que ela nos passou, fui. Até o promotor e contei a ele, pena que nada foi feito…na última vez ela pediu que fosse dado um abraço na zila dizendo que ela está bem, trabalho no lar, a bastante tempo é lá que convivo com sua mãe. Dói. Ver o tempo passar e nada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s