Orquídea


received_1059808494050800.jpeg

Estava olhando a fotografia da orquídea que ganhastes da tia Maria no dia da tua formatura do teu doutorado, sim ela floresceu lindamente, mais de vinte botões, só quatro abriram por enquanto. Pensei em todos esses anos que se passaram desde então e me dói ver que, depois de tantas conquistas pessoais e profissionais, tu não estás aqui para usufruir, simplesmente viver o mérito delas. Desde abril vivemos com pontos de interrogação em nossas cabeças. Lembro que quando o meu filho me ligou avisando o teu desaparecimento, no primeiro momento pensei na nossa conversa sobre velejar na lagoa, me dissestes, não é fácil, se engana quem pensa isso. Pensei que vocês estavam incomunicáveis no meio da lagoa, só isso, logo seriam encontrados pelo socorro. As imagens se amontoaram na minha cabeça, não era nada disso, não foi assim que aconteceu, mas é impressionante a quantidade de pensamentos que se sobrepõem em segundos, até hoje nada está claro ou esclarecido. Enquanto isso, continuamos levando a vida, com os fragmentos de nossa memória vindo a tona a todo o momento, a orquídea é só mais um desses pensamentos desencadeantes. Todos os anos ela floresce no tronco da árvore, um rosa vívido quase fúcsia, esse ano os galhos se dividiram em dois carregados de flores. As orquídeas independem dos teus cuidados, só precisam da natureza, do tronco onde foram colocadas, para nos presentear com o seu espetáculo. Nós estamos vivendo da tua saudade, lutando para conseguir qualquer vestígio de ti. Não há qualquer predisposição para aceitar o que aconteceu. Li um comentário a poucos dias de uma pessoa dizendo que queria ter uma amiga como eu, que não desistia de ti, aí me pergunto, como posso desistir de uma parte de mim?! Sim, todos aqueles a quem amo fazem parte de mim, relegá-los é deixar de viver aos poucos.

3 pensamentos sobre “Orquídea

  1. Olá Adriana,

    Como vc escreve bem!
    Passa seus sentimentos de uma forma
    tão linda.
    Leio o que vc escreve a um tempinho já,mas nunca comentei.Hoje senti vontade de escrever algumas palavras p/ você.
    Conheci seu Blog através da sua pág.no FB.Acompanho o caso monstruoso do menino Bernardo(através da pág no FB)e uma vez postaram lá na pág do Bernardo uma foto da professora Claudia e seu desaparecimento.Fui na pág para entender melhor o que tinha acontecido com a professora.Vi que é uma pessoa muito querida p/ alunos e por seus amigos,que tem uma mãezinha de certa idade,um irmão,um marido e um filho(fora outros familiares) todos sem saber o que aconteceu naquele dia.
    Não tem como ler sobre a professora Claudia,seu lindo trabalho com os doentes(indo visitá-los) seu trabalho na faculdade..E não ficar triste!Mesmo morando longe de Pelotas e não conhecendo nem a cidde nem nenhum mordor nem a professora.
    Fiquei torcendo p/ que a encontrassem e sai da pág.
    Um tempo depois me lembrei desse triste caso é fui na pág ver se tinham achado a professora.
    Infelizmente não!E qual não foi minha surpresa ao ver o ex perito Sanguinette que teve uma participação vergonhosa no Caso da Isabella Oliveira Nardoni..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s