P.S. I love you


10956519_691058601004810_3048761727302696639_n

Hoje acordei bem cedo, de repente, não havia nenhum motivo aparente, enfim, ainda era de madrugada, peguei meu celular para ver as horas, tinha uma música nas minhas lembranças e fui ouvir Ne me quitte pas , e fui ouvindo outras até que surgiu na lista um filme, que, claro, já tinha visto, mas resolvi rever, apesar de ser longo, mas era muito cedo, então segui a minha vontade de ver P.S. I Love You. Poder perder tempo com coisas que nos agradam é tão bom, se dar a oportunidade… Lembrei logo de um livro / filme que gostavas, A Insustentável Leveza do Ser, embora os dois filmes não tivessem relação, mas as coisas são assim, quase tudo o que faço tem um elo com alguma lembrança tua. O meu filme fala de despedida, de um amoroso adeus entre um casal, pela morte dele. Não é triste, o roteiro foi feito para privilegiar a alegria. Somos alguns poucos que ainda tem uma leve esperança no teu retorno, porque assim a vida fica um pouco mais fácil, somos os tolos aos olhos de muitos. Não tivemos possibilidade de despedida, nenhuma, só nos resta as recordações, pensamentos e divagações. E eles acontecem aos montes, brotam, do nada fazem seus entrelaçamentos, nos pegam de surpresa, as vezes nos fazem sorrir, noutras choramos. A vida tem sido uma espera, de notícias, de avanços nas investigações, de alguma pista, de qualquer coisa, mas nada tem acontecido, além de esperar…  Se eu pudesse descrever esses meses eu diria assim: existem dois tempos paralelos, num o passar das horas é normal, segue-se a vida comum, noutro não há futuro, existe passado e presente, lento, tudo é lento, redemoinho de fatos, momentos, sem fim, não acaba, vivemos os dois concomitantes, se isso é possível, é assim que me sinto. E nesse turbilhão tenho um desejo, que possamos um dia ter um reencontro e uma despedida, porque assim não dá!

Um pensamento sobre “P.S. I love you

  1. Realmente muito triste Adriana, uma separação sem despedida e sem perspectiva de um retorno, mas para Deus que tudo vê nada é impossível. Quem sabe não sejas tão tola assim na tua espera?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s