Partir…


320720_373816726062334_328153894_n

Os jornais hoje estão recheados de mulheres mortas, apenas agora pela manhã li a notícia de duas, inexoravelmente, me vem a mente o teu desaparecimento, não que ele seja esquecido, ele é uma marca constante, feita a ferro e fogo, que dói nos momentos mais estranhos, é tanta desesperança e revolta ao mesmo tempo, a dita lei é apenas a colocação de letras mortas postas num papel frio, sem sentimento, e até hoje, não permitiu justiça. Não quero a justiça feita pela raiva, mas a quero, muito, que ao menos o teu processo ande. Não temos como nos conformar com o que aconteceu, nem um corpo nós tivemos para abraçar, nem uma confissão para extravasar, o nada bate na nossa cara o tempo todo. Eu não fiz direito, mas nessas horas vem a vontade de ter feito para entender onde estão as falhas processuais. Um dia falei, quando ainda acreditava na tua vida, que primeiro te queria conosco, depois queria a justiça, ainda gostaria de te ter, de fazer um enterro digno pra ti, queria mesmo que as apurações feitas pudessem ter esclarecido o que aconteceu e ter te trazido para nós. Mas essa não foi a realidade, conviver com isso causa dor e uma revolução constante em mim, indignação! Para as estatísticas tu és um número, para nós puro sentimento…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s